comunicação

REAPRENDER

Confúcio já dizia: “O que eu escuto, eu esqueço; o que eu vejo, eu me lembro: o que eu faço, eu compreendo”. O que pretendemos promover com a leitura desses ensinamentos é maximizar a eficácia do seu desenvolvimento individual que resultará em melhores resultados.

O aprimoramento de profissionais já no exercício de suas atividades, sendo um aprendizado a pessoas adultas é um processo muito especial e diferenciado, porque acontece internamente e envolve a reintegração de suas experiências anteriores a Andragogia. Adultos são mais motivados a aprender por valores intrínsecos: autoestima, qualidade de vida, desenvolvimento. Isso é Motivação. Para que adultos aprendam é necessário que eles desejem aprender, que estejam motivados. Em cada página, em cada conversa, trocamos ideias, recorremos a técnicas e dinâmicas especiais, discutimos cada tema e você será induzido a pensar, interagir e aplicar na sua prática cada conceito apresentado. Há uma grande mudança no paradigma anterior quando queremos contar com a força do trabalho em equipes. Há um fluxo de conhecimentos que afeta a produção como um todo. A dedicação de quem deseja aprender é o passo principal. Apreender conhecimentos é o reconhecimento de quem será sempre um eterno aprendiz. Só sei que nada sei, como sabiamente dizia Sócrates na Grécia antiga. Por experiência, ainda nos anos 80 do século passado e recente, o cantor e compositor, Belchior, no Ceará, ele já reconhecia na sua genialidade filosofal que “o novo sempre vem”. E o novo não são apenas as tecnologias de agora. O novo é a compreensão do homem que se amplia no uso dessas tecnologias, estreitando e garantindo a afetividade nas relações pela confiança de que o amanhã será ainda mais promissor. Quem está fazendo essa leitura/participando desse treinamento, quer se ampliar; quem se ajoelha, certamente quer rezar. Quem sabe, estejamos diante de um desafio para nossa dose de Resiliência?

O conceito de resiliência, passou de uma fase de “qualidades pessoais”, ampliando-se como “um atributo de personalidade”, desenvolvido num contexto psico-sócio-cultural em que uma pessoa está inserida.

Andragogia – é a arte ou ciência de orientar adultos a aprender, segundo a definição creditada há 40 anos a Malcolm Knowles. O termo remete a um conceito de Educação voltada para o adulto, em contraposição da pedagogia, que se refere à educação para crianças. A UNESCO, por sua vez, já utilizou o termo para referir-se á educação continuada. É a ciência que utiliza as melhores práticas para orientar adultos a aprender, considerando que a experiência é a fonte mais rica para a aprendizagem de adultos.

Rosemberg Pires nos mostrava em páginas anteriores, habilidades e competências indispensáveis ao vendedor contemporâneo. Formatamos uma breve entrevista para, na forma mais didática possível, absorver entendimentos que compensem nosso investimento para sentir-se um vendedor qualificado. São questões que preocupam os profissionais de batente e que, certamente o fariam:

1 – O que acontecerá com o Corretor de Imóveis na próxima década?Rosemberg Pires = Dependerá única e exclusivamente de cada um… Tal como qualquer outra profissão, vai depender do seu desempenho profissional. Essa profissão nunca será substituída ou terá seu fim decretado. Ela simplesmente se adaptará as novas tecnologias e tendências sócios-culturais de suas respectivas regiões! Então, daqui há cinco ou dez anos, a profissão continuará existindo; agora se você estará ou não desfrutando dos benefícios alcançados, depende única e exclusivamente da sua aplicação e tenacidade.

2 – Essa profissão é realmente bem remunerada?
R. P. = Não tenho nenhuma dúvida! Desde que você consiga realmente obter todas as prerrogativas que o mercado e as partes que vendem e compram necessitem! No meu modo de entender sobre a remuneração de um Corretor de Imóveis eu gosto muito de comparar a de um outro profissional liberal: o Advogado. O corretor não precisa esperar meses ou anos para receber sua remuneração. Recebe no ato do Sinal, da Escritura ou do crédito oriundo de financiamento bancário!

3 – Quais Imóveis o Corretor de Imóveis deve anunciar?
R.P. = De forma bem resumida: aqueles que estiverem com preço de mercado. Como diz um velho ditado popular: “ há sempre um chinelo velho para um pé descalço”.

4 – O Corretor de Imóveis deve trabalhar com ou sem exclusividade?
R.P. = Depende muito do que se entenda por “exclusividade: Eu, Rosemberg, em todos esses anos de profissão, nunca exigi! Por uma simples razão: a capitação inicial do imóvel deve ser feita de uma forma tal que o proprietário crie um vínculo de confiança com o corretor, tão forte, que ele chegue à conclusão de que a falta dessa assessoria pode lhe trazer prejuízos. Ao capitar o imóvel de um particular o corretor deve lhe dar uma aula sobre o valor daquele bem no mercado. Mas, é preciso fazer isso com tal profissionalismo, que ele, o proprietário, o escolha como seu Corretor Exclusivo! Do contrário, uma capitação malfeita preço fora de mercado, falta de assessoria jurídica ao proprietário termina em discussão de comissão com o proprietário. Um parceiro que não tinha exclusividade fez o trabalho que você deveria ter feito e surge o impasse entre o primeiro corretor, o proprietário e o comprador! Nesse ponto, sou radical: exclusividade sem profissionalismo é uma pedra no caminho da futura negociação.

5 – Qual o orçamento que o Corretor de Imóveis deve fazer para ter uma vida tranquila?
R.P. = Você deve fazer um orçamento anual para viver com um padrão mínimo de 6 (seis) Salários Mínimos. – cerca de R$72.000,00 (setenta e dois mil reais) por ano. E verá que tem que ter a educação financeira para que, mesmo que receba esse valor em apenas 2 ou 3 negócios, mantenha o equilíbrio emocional que lhe garanta guardar essa importância e viver só do programado. Essa meta vai lhe garantir um padrão de vida condizente com seu status e profissão! O que vier acima disso é o que você poderá gastar a mais do que suas necessidades básicas! A meta vai lhe garantir a sua sobrevivência profissional, tal como sustento básico de sua família, pagar seu INSS, combustível, manutenção do veículo, vestuário e investimento em anúncios. Se não conseguir atingir essa meta e for o único provedor da sua família, dificilmente continuará nessa profissão! E se bater a meta e não tiver a educação financeira anual, mesmo ganhando o suficiente e gastando o que no futuro não estará garantido, você também desistirá! Em resumo: sem meta anual e sem poupar você não prosperará.

6 – O que um Corretor de Imóveis deve entender da parte legal de um imóvel que é colocado à venda?
R.P. = O bom corretor, deve ser organizado. Manter uma pasta contendo a documentação necessária do imóvel, conhecer todos os documentos cabíveis para a lavratura de um contrato, escritura ou financiamento bancário. Se o Corretor de Imóveis não entender minimamente dessa parte jurídica, ele deve procurar aprender urgentemente ou mudar de profissão.

7 – Qual a importância que um curso de TI terá no desempenho do profissional?
R.P. = Nenhuma… Absolutamente, não significa NADA! Se você não procurar ajuda durante o curso com profissionais que entendem e já são bem sucedidos na profissão, não pesquisar além do que o curso lhe estimula a aprender e não fizer realmente um bom estágio, continuará da mesma forma que saiu do Curso; sem saber quase nada e vai continua,r até achar que sua praia é outra! Infelizmente ou felizmente sou radical também nesse assunto: a Secretaria. de Educação tem que rever a grade educacional desse curso…

8 – É importante ser inscrito no Creci?
R.P. = Sem nenhum tipo de dúvida, IMPORTANTÍSSIMO! É sua identidade profissional! E sua regularidade jurídica. O que você terá que fazer é cumprir com seus deveres com o órgão e exigir seus direitos, bem como, emitir opiniões, concordando ou discordando, para o órgão melhorar o atendimento das suas necessidades possíveis.

9 – Por que o Corretor de Imóveis deve anunciar produtos de Construtoras?
R.P. = O papel do Construtor é apenas construir e o do Corretor de vender. Se você não desempenha seu papel na cadeia produtiva da construção civil, se exclui de um mercado bilionário! Se você, além de imóveis avulsos de particulares, não tiver em sua prateleira os imóveis novos, prontos ou em construção das construtoras, estará perdendo grandes oportunidades de vendas. Hoje, com o advento das mídias sociais quem não estiver com seu estoque de oferta abrangendo todas as classes sociais, estará se excluindo do mercado como um todo. Como já disse anteriormente em treinamentos: o que vai lhe custar saber e ter as informações dos empreendimentos a venda? Vai lhe custar o seu engrandecimento profissional.

10 – Qual o real e justo valor de uma comissão?
R.P. = O real e justo valor de sua comissão é o resultado de um bom trabalho executado! Mesmo que você ganhe um valor máximo de percentual em sua negociação fruto de serviço mal executado, dificilmente as partes lhe procurarão outra vez. É essa a pior receita de uma comissão. E a melhor receita, mesmo que tenha sido negociada para atender o negócio, será de fato mais justa e vantajosa, pois vai lhe trazer futuros negócios das partes, certamente, através de várias indicações.

LIVRO: Uma imagem, uma idéia, um produto. Venda o que seu cliente precisa

AUTORES: Tadeu Nascimento e Rosemberg Pires