comunicação

FAZENDO HOJE O AMANHÃ DESEJADO

As rápidas e intensas mudanças nas empresas mudanças amplas, internas e irreversíveis, são fenômenos intimamente ligados ao clima organizacional, porém, grande parte das empresas ainda nem percebeu que a modernização se faz, sobretudo, com as pessoas em primeiro lugar.

 O mundo em que vivemos é mutável e turbulento, onde há mudanças em aspecto constante. Todas essas transações provocam profundos impactos na vida de uma empresa. O sucesso das organizações dependerá da sua capacidade (vendedor) de ler e interpretar a realidade externa. O mercado competitivo e globalizado em seu processo dinâmico de mudanças, exige na gestão e atuação do dia a dia de todos os vendedores, operadores, apoio técnico e atendentes, muita tática, estratégia e firmeza de ação.

 A ação de vendas é de todos e cada um tem sua tática e estratégia no contexto de uma delegação de poderes eficaz. A logística da operação deve deixar claras as tarefas e as autonomias. Assim o poder de decisão está na ponta, ou seja, com quem está com o cliente.

 Sabemos hoje que ter preços competitivos e qualidade percebida não é mais suficiente para ser ‘a diferença’. O atendimento ao cliente, quando eficaz, ágil, eficiente e principalmente flexível, esse sim, faz a grande diferença. Os clientes além de mais informados e conscientes não apenas exigem mais, mas têm pontos de vistas novos e criativos. Ter a percepção deste novo olhar do cliente, ou seja, ver com os olhos de cliente, ter o foco do cliente é uma ferramenta da estratégia das empresas vencedoras que personaliza cada atendimento. O “empowerment” de toda equipe se reflete na autonomia de ação e definição de tarefas claras. Uma ênfase pragmática nas técnicas e no “como fazer as coisas” com a utilização de fórmulas e receitas universais. E, mais importante de “como fazer” é “o que fazer”. Nisso reside à essência fundamental da venda contemporânea: a visão estratégica de cada operação.

É o que desejamos mostrar aos que decidiram viver de vendas. Cada página desse fascículo traz o propósito pedagógico de lhe fazer compreender a importância socioeconômica do profissional de vendas, seu significado enquanto agente ativo do desenvolvimento social e toda subjetividade dessa profissão que, além de tudo, vende o sonho de cada um que se faz cliente. Nessa compreensão, cada um se faz vendedor. Por tudo isso e muito mais, estamos mostrando a Honra e a virtude que nutrem a formação e ação do vendedor.

 Numa das mais conhecidas canções interpretadas por Raimundo Fagner, “Guerreiro Menino” (Gonzaguinha) há um verso profundamente significativo desse fazer cotidiano do vendedor:  “…É triste ver um homem, Guerreiro menino, / com a barra do seu tempo/ Por sobre seus ombros/.  Eu vejo que ele berra/, eu vejo que ele sangra/, A dor que tem no peito/, pois ama e ama/… Um homem se humilha/ Se castram seu sonho/. Seu sonho é sua vida/ E vida é trabalho/. –  E sem o seu trabalho/ O homem não tem honra, / E sem a sua honra/ Se morre, se mata. – Não dá pra ser feliz/, não dá pra ser feliz…”

 Honrar é demonstrar profundo respeito pelo semelhante. É a forma de tratamento que devotamos as pessoas que respeitamos. É não fraudar, mentir ou subornar. O substantivo honra expressa o resultado da maneira como vivemos.

Da pessoa honrada se diz acreditada, íntegra e confiável, tida no mais alto conceito em tudo que é considerado certo, especialmente nos negócios. Honra é o sério e o romântico – a poesia da vida!  Vendemos muito. Vendemos o sonho idealizado. Vendemos tão somente o que o cliente preciso.

Livro: Uma imagem, uma ideia, um produto. Venda o que seu cliente precisa.

Autores: Tadeu Nascimento e Rosemberg Pires