Arquitetura

Do mar para a mesa: Mercado de Peixes serve no local as delícias do Mucuripe

Além de vender pescados, o lugar oferece serviço para preparar na hora a comida comprada

Por Fernando Girão e Hugo Cardim

O colorido das embarcações, a brisa leve e o som relaxante das ondas convidam a um agradável encontro com o mar. Não é de hoje que o Mercado de Peixes tem atraído a atenção de turistas e fortalezenses às delícias do mar do Mucuripe. De colônia de pescadores a importante ponto turístico da cidade, o Mercado se destaca como uma boa opção de lazer, além de encantar a todos combinando sons, aromas, cores e sabores.

O passeio pela orla da Avenida Beira-mar finda antes do cruzamento com a Avenida Abolição. É ali, no cantinho do calçadão, entre o mar e enormes edifícios, que uma estreita faixa de areia forma um cenário perfeito para curtir um bom papo com os amigos e petiscar deliciosos frutos do mar. Quem aprova o passeio é a sul-mato-grossense Ivonete Paim. Visitando o Mercado pela primeira vez, ela aponta que, além da brisa e da paisagem, o grande diferencial do lugar é a possibilidade de desfrutar, ali mesmo, dos produtos do Mercado. Isso porque logo atrás dos 32 boxes de vendas existem quiosques que funcionam como bares e oferecem como serviço o preparo do que é vendido no Mercado. “Nunca tinha visto um lugar onde você compra o pescado fresquinho e manda fritar na hora. É bem pitoresco, gostei!”, comenta.

O movimento de pessoas no Mercado de Peixes do Mucuripe é constante. Segundo Silvana da Costa, proprietária de um boxe há 8 anos, “o fluxo de clientes é muito relativo, mas nos feriados sempre aparecem mais fregueses”. Em seu boxe, o público maior é local, mas na alta estação ela vende a muitos turistas. O movimento à noite também aumenta, devido às pessoas que vão comer no próprio Mercado.

Com a experiência de quem viu desde criança o pai trabalhar no local, Silvana lembra: “No começo, os feirantes vendiam as mercadorias no chão. Com o tempo, mesas improvisadas de madeira foram sendo usadas, até que a Prefeitura organizou o lugar e construiu os boxes. Agora, vamos ganhar uma nova reforma, pra melhorar ainda mais”, se referindo ao projeto de requalificação da beira mar.

Arnaldo Pereira Barbosa, 55, é proprietário de um dos quiosques que oferecem o preparo de peixes e frutos do mar. Ele conta que esse tipo de serviço não é novidade no local. “A minha mãe, Maria de Lourdes Pereira, tinha um bar nesse mesmo lugar há mais de 30 anos. Foi ela quem começou com esse serviço de preparar o pescado vendido no mercado”, explica.

O preço de peixes e frutos do mar abaixo do praticado em supermercados ou vendido em grandes restaurantes é, também, um dos principais atrativos do lugar. O quilo do camarão cinza (médio) varia de R$ 15 a 17, com casca e cabeça. O mesmo valor tem o quilo do peixe pargo, por exemplo. Já o valor do serviço de preparo do pescado também é bastante em conta, em média R$ 6 por quilo de pescado.

Quem atesta a qualidade dos preços é a relações públicas Magda Cruciol. Vinda do interior de São Paulo, ela mora com o marido em Fortaleza há três anos e gosta muito do Mercado de Peixes. Eles passaram a frequentar o local depois que um amigo turista descobriu o lugar. Desde então, já vieram mais de cinco vezes. “Aqui se come bem, é barato e perto da nossa casa. E ainda tem esse por do sol maravilhoso”, afirma. O casal mostra como fazer para comprar o pescado do Mercado para consumir na hora.

FONTE: <https://lidesealgomais.wordpress.com/2013/02/>